Ela é de Humanas

A modelo da Peregrina Ana Cláudia dá uma aula sobre preconceito, representatividade e amor próprio.

Já ouviram falar da teoria do espelho? Resumindo bem resumidinho, ela diz que onde quer que esteja se relacionando com uma pessoa, um espelho está lá – o que você vê de bom, é o que há de bom em você e o que te incomoda no outro, é algo que você precisa melhorar em si mesmo.

Já ouvi das minhas amigas uma pá de vezes que eu assusto os homens. Nunca entendia bem o porquê. Mas acho que comecei a fazer ideia logo que conheci a Ana Cláudia, uma das modelos que estampou o último ensaio da Peregrina.

img_0114-copia

Foto: Wagner Emerich / Beleza: Bianca Cazarim

Ainda no contato online, confesso que minha primeira impressão foi “me assustar”. Talvez não tenha sido a intenção dela e, provavelmente, ela só vai saber disso agora, mas a verdade é que era muita personalidade, muito conhecimento de causa, muita opinião… No bom português, era um mulherão da p%r@ pra eu encarar em uma rápida pesquisa que joguei numa roda de Facebook. Mas eu encarei, e a convidei pras fotos. Além de linda, tem um ar de gente interessante que não quebra as expectativas.

img_0210-copia

Foto: Wagner Emerich / Beleza: Bianca Cazarim

Pra começar, é da Comunicação e dialoga com cinema, fotografia e artes. Com 29 anos, está na fase de distribuição do seu primeiro filme “A menina que colecionava estrelas”, que dirigiu ano passado. Atua na equipe de fotografia e audiovisual do Coletivo de jornalismo cultural Avenida Independência, é mãe assumida de gato, ama cozinhar pratos vegetarianos, fazer feira e passar os fins de semana cuidando de suas flores e plantas. E tem mais:

img_0122-copia

Foto: Wagner Emerich / Beleza: Bianca Cazarim

 

Grandes experiências
“Sair da casa dos meus pais e de uma cidade pequena foi, e ainda é a maior experiência da minha vida.  A busca por independência, realização profissional e a inquietude de modificar realidades se tornaram meu combustível. No caminho encontrei com o feminismo, que sem saber, já era minha luta desde pequena. Em 2014 fiz intercâmbio, morei um ano em Portugal , onde tive a oportunidade de viver momentos inesquecíveis; fiz mochilão, conheci pessoas de diversas culturas e lugares. A experiência me fortaleceu pessoalmente e me deixou uma sensação inexplicável de liberdade e saudade”.

Preconceito, representatividade e amor próprio
“Acredito que os corpos são formas de representatividade e que todas as formas precisam ocupar os espaços do mundo da moda. Eu sofro com preconceito por ser gorda todos os dias (sim, todos os dias) e em vários momentos, desde quando estou no ônibus e alguém evita sentar ao meu lado,a não ser ouvida, ser ignorada por não ter o corpo magro. Existe uma ideia muito errada de que gordos são incompetentes ou pessoas derrotadas, já que emagrecer é uma vitória digna de “parabéns” nos dias atuais. Dessa forma, me sinto invisível e apenas sou vista quando sou alvo de ofensas.

img_0006-copia

Foto: Wagner Emerich / Beleza: Bianca Cazarim

Acordo e faço um exercício diário de amor próprio: “sou linda”, “inteligente”, “capaz de fazer o que eu quiser”, e assim que coloco os pés na rua a sociedade me diz que sou indesejável, que não posso me mostrar, que não posso estar satisfeita comigo mesma, há sempre uma pessoa maldosa para gritar, como xingamento: “gorda”, ou então “mas porque você não emagrece”? Nossos corpos se tornam alvo público.

img_0168-copia

Foto: Wagner Emerich / Beleza: Bianca Cazarim

Eu acredito que a sociedade que deve que mudar e não eu, já me culpei muito e percebi que essa culpa foi enfiada na minha cabeça por pessoas que queriam controlar meu peso. É a sociedade que precisa começar a aceitar os diferentes corpos e a noção de que não somos perfeitos e nem temos que ser maquinas da perfeição, que é tão irreal.

img_0017-copia

Foto: Wagner Emerich / Beleza: Bianca Cazarim

 

O que me dá forças para continuar a caminhada? As outras manas, fiz de mim e do meu corpo uma luta e é no desejo de mudança que recarrego minhas esperanças. Precisamos cuidar umas das outras e saber que estamos juntas”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s