10 motivos para amar Dublin

Pubs e cafés, parques e museus, música, arte e cultura… Existem mil e uma razões para se apaixonar pela capital da Irlanda. Listamos aqui 10 motivos que vão fazer você querer incluir Dublin em seu destino de viagem ou intercâmbio.

Há dois meses desembarquei em Dublin para viver aquilo que chamam por aí de “ano sabático”. A ideia era – e ainda é – passar doze meses estudando inglês, conhecendo uma nova cultura e, assim que po$$ível, viajar pela Europa. Pois bem, a cidade me recebeu com muita chuva, vento e temperaturas em torno de 0°C. No início não foi fácil, mas o inverno se foi, as coisas se ajeitaram e agora estreio como colaborador deste blog, com a missão de contar um pouco sobre a vida na Irlanda. Para começar bem, vão aí os motivos que Dublin me deu para NÃO querer ir embora:

1 – Baixo custo de vida

Quem é turista calejado sabe que não tem jeito. Toda viagem começa se falando de dinheiro. E nessa questão a capital da Irlanda é parceira de quem não tem vida de patrão. Diferente de outras cidades europeias, Dublin não e tão grande e não tem um custo de vida tão caro. Aqui você vai conseguir encontrar acomodações acessíveis, uma infinidade de passeios gratuitos (falo mais sobre isso no item 4) e boas opções para comer e beber. E se a ideia for ficar por mais tempo, assim como eu, você vai se esbaldar é no supermercado. Produtos básicos como pão, leite, queijo e verduras constumam sair por menos de 1. Isso mesmo! Moedinha aqui é dinheiro MESMO e ninguém te dá troco em bala!

2 – A tal #Eurotrip se torna mais fácil

Pode ter certeza: 10 entre 10 estudantes que escolhem a Irlanda como destino de intercâmbio têm em mente fazer um tour pela Europa. E acredite, fazer isso é realmente fácil. O aeroporto de Dublin se conecta a mais de 100 destinos no Velho Continente e as distâncias são bem pequenas. Mas o melhor são os preços. Existem algumas companhias aéreas low cost que oferecem passagens a coisa de 60 ida e volta para Londres, por exemplo. E de vez em quando elas lançam umas promoções malucas também. Agora mesmo, enquanto escrevo este texto, recebi uma mensagem no grupo de Whatsapp dos amigos que fiz aqui dizendo que as passagens para Liverpool, entre 29 de abril e 1° de maio estão saindo a apenas €7,50! Isso mesmo: €7,50! Deu a louca no dono! Corre gente, corre!

3 – Receptividade do povo irlandês

Assim como os brasileiros, os irlandeses também são conhecidos pela forma calorosa com que recebem os turistas. Sempre tem alguém puxando uma conversa e, se você estiver com alguma dúvida, eles fazem de tudo para ajudar. A real é que, além de receber muita gente a passeio, Dublin também se tornou a nova casa de milhares de estudantes estrangeiros e de muitos profissionais da área de T.I.. Isso porque a cidade é a sede europeia de empresas como Google, Facebook e Microsoft. Portanto, muita gente deixa seu país para vir trabalhar ou estudar aqui, o que faz com que a convivência entre irlandeses, brasileiros, franceses, italianos, espanhois, indianos, venezuelanos e sul-coreanos seja bastante natural.

4 – Infinidade de programas for free

Que tal ir visitar as seções de Arqueologia, de História Natural ou de Arte Decorativa & História em uma das diferentes sedes do National Museum of Ireland? Ou conferir a exposição sobre experimentos científicos que deram errado na Science Gallery da Trinity College? Ou ainda passar uma tarde no Phoenix Park ou no National Botanic Garden? Mesmo se a grana estiver curta, existe uma infinidade de programas a se fazer sem gastar um único Euro!

5 – Temple Bar

Não tem jeito, toda pesquisa ou conversa sobre Dublin sempre vai terminar em um lugar: o Temple Bar. Conhecido como o bairro cultural e criativo da cidade, é lá onde se concentra a maioria da centenas de pubs que fazem a fama daqui. Chegou em Dublin e quer tomar uma Guinness? Vá para lá! Mas muito além disso, o Temple Bar é um labirinto de ruas que abriga uma comunidade criativa enérgica que, de domingo a domingo, bate ponto em restaurantes, cafés, galerias de arte, estúdios de design, teatros, casas de espetáculo, salas de cinema, lojinhas cool e boutiques independentes. E aos sábados sempre tem três feiras: uma de livros, uma de comida e outra de artesanato. Vale a pena conferir!

20140410_181611 20140410_182636 20140410_182709 20140410_181815 20140410_181910

6 – Cena musical vibrante

Dublin se orgulha de ser uma cidade musical e de ter lançado bandas famosas como o U2. Mas, independente do sucesso internacional, a cena musical aqui é animada e vibrante. Há uma infinidade de pubs e casas noturnas, que sempre apresentam shows ao vivo e onde se pode ouvir desde a traditional irish music até heavy metal. Para os fãs de música eletrônica, também existem muitas opções de nightclubs perfeitos para se jogar na pista. Eu, com meus vinte e tantos anos, estou numa fase mais rock ‘n’ roll. Por isso, no que mais me amarro aqui são os buskers, músicos que fazem shows gratuítos nas ruas em troca de algumas moedas. Quase sempre é música de primeira e enquanto a gente passeia vamos ouvindo Pink Floyd, Led Zeppelin, Bob Marley, Beatles, Oasis e muito brit rock. Chato, não?

Banda Keywest fazendo show gratuíto na Henry Street

7 – Shows e festivais fantásticos

Os Dubliners adoram uma festa! Você vai encontrar muitos festivais por aqui ao longo do ano. O maior deles é o St Patrick’s Day, que acontece todo dia 17 de março. Mas muito além disso, o calendário de eventos da cidade está repleto de opções para todos os gostos. Tem desde a Oktoberfest até a Parada do Orgulho Gay, passando pelos festivais internacionais de cinema, dança, moda e teatro. Para quem não abre mão de ouvir boa musica, há também os festivais dedicados a estilos específicos, como jazz, soul, folk, indie e eletrônico. Dublin também está na rota das turnês internacionais de grandes artistas. Já passaram por aqui este ano Lady Gaga, Beyonce e Backstreet Boys, estão previstos Bob Dylan e Arctic Monkeys, e acabaram de anunciar Kenye West e Pharrel Williams cantando juntos em julho!

IMG_20140317_030630 IMG_20140317_032127 IMG_20140317_033304 IMG_20140318_102739 IMG_20140318_103827 IMG_20140318_104233 IMG_20140318_105042 IMG_20140319_111205

8 – Parques

Do centro ao subúrbio, existem dezenas de parques, praças e reservas naturais em Dublin. São espaços repletos de árvores, lagos, fontes e jardins vitorianos. Essas áreas verdes acabam se tornando um refúgio da vida moderna e agitada da cidade e são perfeitas para relaxar e cuidar da saúde física e mental. Os dois principais parques são o St. Stephan’s Green Park, no centro, e o Phoenix Park, que tem 707 hectares e é um dos maiores da Europa. Então, se o dia esta ensolarado, não há nada melhor do que separar uma toalha, comprar alguma coisa gostosa para comer e ir fazer um piquenique! Dá para tomar um banho de sol, apreciar a vista, alimentar os cisnes e – se tiver sorte – se aproximar dos cervos.

9 – Rio Liffey

O Liffey é um rio que tem 125km de extensão e passa pelo coração de Dublin, dividindo a cidade em regiões norte e sul. Ele é cortado por 17 pontes, cada uma com uma história e um estilo diferentes. Passear pelas suas margens é um charme e até o Radiohead já celebrou o rio em uma de suas músicas. Uma boa dica é fazer um passeio a barco e ir conhecendo a cidade através de outro ângulo. Muitos edifícios históricos, como a Custom House, ficam às margens do rio, o que faz a vista realmente valer àpena. Outra boa ideia é curtir o pôr do sol de uma das pontes. Sem dúvida, o momento rende boas fotos pro Face, Instagram e/ou álbum de viagem!

20140209_144656 20140213_090356 20140213_164535 20140310_114606

10 – Praias e montanhas

Dublin também tem uma geografia privilegiada. A região central da cidade é mais plana, o que é ótimo para passear à vontade, sem se cansar. Mas o subúrbio é repleto de praias e montanhas, todas bem próximas umas das outras, num relevo bem semelhante ao do Rio de Janeiro. Esses pequenos condados ao redor da cidade são repletos de praias rochosas, portos, faróis e vistas de tirar o fôlego. A minha dica é pegar um trem que, em coisa de 20min, te deixa em uma cidadezinha chamada Howth. Logo no centro tem um pier cheio de barquinhos, pássaros e focas! Depois dá para pegar uma trilha e fazer uma caminhada de pouco mais de uma hora até o cume de uma das montanhas, de onde tem uma vista incrível! Ao voltar, para recuperar as energias, nada melhor do que mandar ver num Fish&Chips, um dos mais tradicionais pratos irlandeses.

20140406_131014 20140406_131501 20140406_135014 20140406_155841 20140406_161656

Agora diz aí: Dublin é ou não é apaixonante?  

Anúncios

5 comentários

  1. O item ‘baixo custo de vida’ nao eh exatamente verdadeiro, mas depende muito de onde se vive e o que se consome. Comparado com Sao Paulo, o custo de vida em Dublin ate eh rasoavel. Ateh que vc vai ao Temple Bar, com uma pint de Guiness por 6 e pouco euros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s