Correndo pela rua afora

Engolir um mosquito, ser perseguido por um cachorro e outras particularidades de treinar na rua.

Treinar na rua tem muitas particularidades. Você ganha jogo de cintura e se diverte com muitas situações únicas, que vão desde engolir um mosquito até ser perseguido por um cachorro.

(Ah, e pra ler esse post aperta o play aqui pra ouvir a música mais animada do Oscar 2014. Essa vai pra sua playlist de corrida, pode falar, é muito empolgante, gente!)

Até colocar a bermuda e amarrar os cadarços do tênis, a vontade nem era tanta. O alongamento é feito devagar, algo no céu te distrai, mas você continua. Ao dar o start no cronômetro e começar as primeiras passadas, o vento no rosto começa a te lembrar uma sensação boa.

Nem sempre a gente acorda assim né.

Nem sempre a gente acorda assim né.

Com o tempo você ganha a “manha” pra continuar correndo mesmo quando o sinal fecha – indo até o final da rua e voltando enquanto espera – e também para pular os obstáculos, que você já até decorou, pois os buracos são sempre os mesmos pela rua. Aliás, você começa a se irritar com algumas situações de infraestrutura na sua cidade: por que não arrumam logo aquele vazamento contínuo de água que desce sempre na Rua Olegário Maciel, escorrendo pornograficamente pela Rua Padre Café? É muita água jogada assim, por nada.

Correr na rua te faz rir com algumas situações. Engolir um mosquito, pular assustado com o latido de um cachorro ou um trovão. E quando uma moça diz: “Corre senão vai perder o bonde!”. Bonde? Sério? hahahah Ou então aquele menininho que ficou te olhando e finalmente perguntou: “Moça, você tá correndo por que?”. Eu podia responder pra ele que ia pegar o bonde e ele talvez nem ia saber o que é isso…rs..
Além desse ponto de vista único de quem corre pela rua, algumas dicas são interessantes para quem curte explorar a cidade em movimento. Vejam algumas.

Tem hora que ou você corre ou você corre.

Tem hora que ou você corre ou você corre.

RESPEITE A SINALIZAÇÃO

É importante sinalizar quando você vai virar uma esquina ou mudar de lado na via. Lembre-se que você está em uma velocidade maior que a dos pedestres e menor que a dos ciclistas e automóveis. Olhar para trás e depois apontar com os dedos para o lado que você vai virar é imprescindível. Isso evita colisões e até acidentes mais graves. Serve para qualquer situação ou local. Experimente, dê o exemplo!

Pra correr na rua tem que ter atenção e segurança.

Pra correr na rua tem que ter atenção e segurança.

FIQUE ATENTO

Ao passar em frente a garagens ou estacionamentos dinimua o ritmo e perceba se há algum veículo entrando ou saindo. O mesmo vale ao passar ao lado de cachorros e crianças. Eles podem se assustar com o seu movimento ou até mesmo não perceber a sua aproximação. Se você tem o costume de correr com fones de ouvido, fique ligado e não aumente tanto o volume. Você pode até correr com um fone em um ouvido e o outro sem.

SEJA GENTIL

Um carro te deixou passar? Agradeça com um sinal de positivo. Os pedestres se moveram para a sua passagem? Diga um muito obrigado. Vai dizer que não é bacana quando gentileza gera gentileza? Isso tem tudo a ver com esporte e com uma boa convivência na sua cidade e nos locais de práticas esportivas. Ser um atleta “gente fina” só vai fazer as pessoas sentirem cada vez mais a positividade dessa prática.

E você: também tem alguma dica ou história interessante de corridas de rua? Pode mandar pra gente nos comentários.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s